digite seu e-mail acima
   para receber notícias .



Dicas para pedalar sem dor saiba mais ...

SURFBIKECAMPING - A INSPIRAÇÃO saiba mais ...

Locação de bicicletas na Europa saiba mais ...

Dicas para uma Vida Natural saiba mais ...

Prática de monges tibetanos une respiração e alongamento saiba mais ...

Treino intervalado, se desenvolvido corretamente sua eficiência é certa! saiba mais ...

O cansaço saiba mais ...

Os 10 mandamentos do ciclismo. saiba mais ...

Prevenção anti-tabagismo saiba mais ...

Faixa exclusiva está na lei saiba mais ...

Dicas para uma Vida NaturalVoltar
Dicas naturais para prevenção do stress e da depressão!

1) Exercício físico diário (do tipo aeróbico, que aumenta a freqüência cardiorrespiratória): ideal ao acordar. Tempo: 1 hora (caminhada, natação ou ciclismo). O exercício físico, quando feito diariamente, aumenta a produção de betaendorfina e encefalinas; opiáceos naturais que dão sensação de bem-estar e disposição; combate a dor, melhoram o aprendizado e o vigor.

2) Sono ideal: horário máximo para dormir: 22 horas. A parte mais nobre do sono acontece entre as 23 horas e 3 horas da manhã. Máximo para acordar: 6 horas. Após esse horário, aumenta o sono REM, que é o sono de sonhar, desvitalizador e depressivo. Não dormir durante o dia ou aos fins de semana, pois esse sono, ao invés de descansar, cansa. À noite, quanto mais escuro e silencioso o ambiente, melhor o sono. Mas logo pela manhã a claridade é essencial.

3) Exposição à luz solar: do início da manhã ou final da tarde, que promove aumento da produção de melatonina, substância reguladora do ciclo sono/vigília e do humor humano.

4) Evitar atividades excitantes (esportes, TV, internet, telefonemas, discussões) 1 hora antes de dormir, dando preferência a atividades relaxantes (música, relaxamento, etc).

5) Repouso de 40 minutos após o almoço para quebrar o ciclo bifásico sono/vigília.

6) Banho de morno a frio pela manhã, promovendo melhoria no despertar pelo choque térmico, ou banho quente à noite, que provoca vaso dilatação, ajudando a relaxar e facilitando a conciliação do sono.

7) Evitar excesso de informações do tipo: TV, jornais, revistas, rádio, internet, etc. O excesso de estímulo fotoelétrico provocado por grande exposição às telas é excitante e causa stress cerebral. Além da ênfase negativista das informações, há risco de vício de informação. Ler mais de dois jornais ou assistir a mais de dois telejornais por dia aumentam a irritabilidade e a agressividade.

8) Ter maior disponibilidade de tempo para relacionamentos familiares e sociais.

9) Busca de atividades profissionais, esportivas, encontros e reuniões que constituam momentos de PRAZER, que é o combustível da vida.

10) Buscar ambientes abertos (praças, paisagens onde existam mata, montanha, rio, mar, lagoa, etc.) para descanso. Ambientes fechados e atividades em apartamentos (TV, computador, vídeo-games, sons altos, etc.) são estressantes e viciam (tecnofilia).

11) Investir em lazer nos finais de semana, férias, etc., saindo da rotina (casa/trabalho) como meio de resgatar a tranqüilidade. Lazer é fundamental e se faz com criatividade, buscando novidades. Para as férias, o tempo mínimo é de 21 dias. 15 dias não são suficientes para descansar, pois não há quebra do ciclo de trabalho e já ocorrem preocupações com o retorno. Por outro lado, o tempo máximo para as férias é de 45 dias. Com mais de 6 semanas perde-se o ritmo anterior de trabalho e há possibilidade de aversão ao retorno.

12) Evitar muita exposição à ambientação artificial ( ar condicionado, carpetes, vidro fumê, luz diurna artificial, etc.), pois comprovou-se que esse tipo de ambiente provoca desgaste físico e psicológico, irritação, problemas alérgicos, infecções das vias aéreas, dor de cabeça, stress e até depressão.

13) Investir em hobbies (costura, pintura, jardinagem, etc.), desviando o pensamento de preocupações rotineiras, melhorando o relaxamento.

14) Após as l8 horas, evitar alimentos pesados, jantar, carnes vermelhas, frituras, etc., que prejudicam o aprofundamento e as fases do sono, causam pesadelos, fazendo com que o sono seja insatisfatório. Depois desse horário, dar preferência para lanches leves, sopas, massas, etc.

15) Uso de vitamina C (2 g/dia - ex: Cebion, Redoxon ou suco de laranja e acerola) e vitamina E (400 mg/dia - ex: Ephynal ou vitaminas E 400 Mg importadas), diariamente após exercício físico.

16) Evitar alimentos estimulantes: do tipo guaraná em pó, ginseng, catuaba, café, que são excitantes e interferem na qualidade do sono. Apesar de aumentarem a vitalidade, desencadeiam quadros ansiosos e depressivos.

17) Não usar anfetaminas (remédios para emagrecer) que dão irritabilidade, insônia, agressividade e depressão. Mesmo a espirulina, usada em fórmulas homeopáticas, é depressora para algumas pessoas.

18) Não usar bebida alcoólica, principalmente no início do tratamento com antidepressivos! O ideal seria não beber! Após o efeito excitante e desinibidor, a bebida alcoólica produz depressão em nível bioquímico cerebral. O intervalo de uma semana entre uso de bebidas permite o reajuste das funções bioelétricas e bioquímicas do cérebro.

19) Não fumar. Além dos prejuízos pulmonares e cardiovasculares, a nicotina está ligada a modificações no humor, tais como ansiedade e depressão.

20) Eliminar cafeína: café, refrigerantes em geral (principalmente Coca e Pepsi), chocolates e derivados do cacau, chá-mate ou preto. A cafeína provoca hiperatividade cerebral, altera as fases do sono, causa irritabilidade e stress.

21) Uso freqüente de folhas verdes como: couve, alface e outras, pois elas contêm o Tryptofano, substância fundamental para a produção de neurotransmissor cerebral, a serotonina, que regula humor, pensamento e ação.

22) Beber no mínimo 2 litros de água por dia, evitando a desidratação celular que provoca stress em nível cerebral.

Viu só? Existe saída, sim!

Um último lembrete: na relação corpo-alma, cérebro-mente, fica claro que é fundamental harmonizar as três energias essenciais do ser humano: pensar, sentir, agir. Com o pensamento traço meus sonhos, com o sentimento dou cor, calor e emoção a esses sonhos e metas, e com a ação transformo sonhos em realidade.

Falar nisso, se você é do tipo ecológico(a), criativo(a), afetivo(a), etc., o que está fazendo em grandes cidades? E você é do tipo organizado, executivo, agitado, etc., adora cidade, não é? Bem, então, perdeu tempo lendo este manual se não resolveu mudar seu ritmo alucinante de vida.

A vida é isso: quando novo, imagino sonhos; quando adulto, os construo; quando idoso (e sábio), haverei de morar dentro desses sonhos. Mas cuidado! Existem os que nunca sonham, que nunca constroem, e aqueles que se esquecem de morar e usufruir.


Fatores predisponentes à depressão:

"A pesquisa tem demonstrado, por exemplo, que a falta de uma relação de confiança no cônjuge contribui para a vulnerabilidade do paciente a depressão (Brown e Harris, 1978) e que as críticas coléricas por parte do cônjuge (Hooley e Teasdele, 1986), assim como um aumento na freqüência das discussões matrimoniais, costumam preceder o começo de um episódio depressivo (Weissman e Paykel, 1974)" [Safran, Jeremy & Segal, Zindel El proceso Interpersonal en la terapia cognitiva. Buenos Aires, Paidos, 1994. Pg. 64, 65.]

Os Deprimidos:
* São pessoas menos competentes para resolver problemas interpessoais.
* Nas relações interpessoais são mais egocentrados e falam em tom negativo para transmitir sua falta de auto-estima, seu pesar e desvalor.
* Apresentam mais conflitos, tensão e expressões negativas para com seus cônjuges.
* A hostilidade é um fator freqüente no padrão de interação.
* São mais tristes e irascíveis.
* Tendem a perceber ao cônjuge como mais negativo, hostil e desapegado.

Coyne e outros (1978) comprovaram que até 40% dos indivíduos pesquisados que viviam com uma pessoa deprimida estavam perturbados o suficiente para satisfazer os critérios de necessidade de terapia.

Dr. Adami Gabriel, psicólogo clínico.


Se desejar mais informações sobre este e outros temas na área de saúde mental, acesse o site:

www.portalnatural.com.br

Curitiba - PR - Fone: [41] 3085-7181 - Celular: [41] 8873-1967 - (41) 9820-8874

rodalivre@rodalivrebikers.com.br - www.facebook.com/rodalivrebikers